Mês: agosto 2017

Tarde na Praça reuniu cerca de mil pessoas em Lavras do Sul

Tarde na Praça reuniu cerca de mil pessoas em Lavras do Sul

Uma tarde animada, com muita música, brincadeiras e informações. Assim foi a 1ª edição do Tarde na Praça, realizado no domingo (20) na Praça das Bandeiras em Lavras do Sul. Proposta pela Águia Fertilizantes, responsável pelo Projeto Fosfato Três Estradas, a atividade ao ar livre reuniu cerca de mil pessoas que se divertiram ao som de artistas locais e tiveram acesso aos novos canais de comunicação do Projeto Fosfato. Além disso, um estande da Águia Fertilizantes mostrou a riqueza mineral com amostras coletadas na região e os profissionais da empresa atenderam à comunidade para falar sobre o futuro empreendimento que poderá se instalar na cidade, distribuíram kits informativos e brindes aos participantes. Os presentes na praça puderam, também, verificar a pressão arterial e glicemia com a equipe da Secretaria Municipal de Saúde, presente no evento.

Para o gerente de Geologia da Águia, Alfredo Rosseto Nunes, o grande número de pessoas que lotou a Praça das Bandeiras traduz o crescente interesse da comunidade em conhecer o Projeto Fosfato, além de poder aproveitar as atrações do dia. “Agradecemos imensamente a presença de todos, foi um evento tranquilo e animado pensado para toda família. É uma maneira de levar informação sobre o projeto e oferecer, também, atrações culturais da cidade que nem todos têm acesso com frequência”, disse, lembrando que a Águia está aberta para conversar com todas as pessoas da cidade e da região que têm interesse ou dúvidas sobre o projeto.

No decorrer da tarde a comunidade Lavrense pode acessar o site e o Facebook do projeto, acompanhando as notícias e informações sobre o trabalho que vem sendo realizado pela empresa no município. No estande, profissionais da Águia Fertilizantes e da Nano Biz Tools, empresa consultora em gestão de comunicação, atenderam e tiraram dúvidas dos participantes realizando um tour virtual nas novas ferramentas.

A Gestora Ambiental da empresa, Lucélia Carneiro, esclarece que o trabalho de comunicação desenvolvido serve para que os Lavrenses conheçam melhor a empresa, o projeto, e os benefícios que o empreendimento poderá proporcionar para região. “O Projeto Fosfato está na fase de licenciamento junto à Fepam e a pesquisa mineral já foi concluída, mostrando potencial para o desenvolvimento do empreendimento, que poderá gerar renda e desenvolvimento para a região”, disse. Lucélia reforçou, também, que os novos canais de comunicação foram feitos especialmente para a comunidade. “Informação é essencial para o crescimento das pessoas”, concluiu.

“Agradecemos a comunidade, a Prefeitura de Lavras do Sul, a imprensa local e aos artistas Roger Prestes e Ketlen Esquírio, pela confiança no trabalho que vem sendo desenvolvido pela empresa. A relação de transparência com a comunidade é um dos principais objetivos da Águia”, disse Marta Dueñas, do time de comunicação do projeto.

Acesse http://projetofosfato.com.br/ e https://www.facebook.com/projetofosfato/ e conheça o Projeto Fosfato Três Estradas.

Fonte: Assessoria de Comunicação Projeto Fosfato

Arqueologika realiza oficina educativa em Lavras do Sul

Arqueologika realiza oficina educativa em Lavras do Sul

A Arqueologika Consultoria em Arqueologia e Negócios Socioculturais, realizou em maio (18) deste ano, a “Oficina da Memória: Diálogos com Educadores”. A atividade faz parte da etapa de Educação Patrimonial do Projeto Avaliação de Impacto ao Patrimônio Arqueológico – PAIA referente ao projeto Fosfato, da Águia Fertilizantes, em Lavras do Sul.

O encontro teve como objetivo explicar as metodologias utilizadas no trabalho de pesquisa arqueológica, destacando sua importância no contexto do licenciamento ambiental. A equipe de educação patrimonial da Arqueologika desenvolveu a atividade voltada à comunidade escolar lavrense e, também, aos funcionários da Águia.

Do setor público, considerando seu potencial multiplicador, participou a Secretária Municipal de Educação de Lavras do Sul, Ana Munhoz, além de alunos das escolas Padre José Ferreira Marques (localidade Meia Lua), Odessa Petrarca (vila de Ibaré), Antônio José Antunes (localidade Três Vendas) e Instituto Estadual Dr.Bulcão.

As atividades visaram mapear e fomentar iniciativas de preservação e promoção do patrimônio cultural brasileiro, dando ênfase ao patrimônio arqueológico local. Os técnicos da consultoria explicaram, por exemplo, como é possível mapear a história das cidades brasileiras por meio de objetos antigos às vezes encontrados na terra, pátio ou lugares públicos e que os objetos remontam à história das comunidades.

Para a gestora ambiental da Águia Fertilizantes, Lucélia Carneiro, a atividade foi de fundamental importância. “É necessário que todos compreendam que o papel da Águia em Lavras do Sul não é voltado somente para a extração do fosfato, mas também para o cuidado ambiental e patrimonial. Estamos localizados em uma região muito rica, e conhecer o patrimônio arqueológico local e suas potencialidades é obrigação de todos nós”, destacou.

Fonte: Assessoria de Comunicação projeto Fosfato

Jornalista responsável: Daiane Roldão da Silva

Projeto Fosfato é apresentado na Semana do Meio Ambiente de Lavras do Sul

Projeto Fosfato é apresentado na Semana do Meio Ambiente de Lavras do Sul

O Gerente de Geologia da Águia Fertilizantes, Alfredo Rossetto Nunes, participou nesta sexta-feira (9) da Semana Municipal do Meio Ambiente de Lavras do Sul com a palestra intitulada “A importância da mineração para o desenvolvimento da humanidade”. Cerca de 60 alunos do 1º ano do ensino médio do Instituto Estadual de Educação Dr. Bulcão, prestigiaram a atividade.

Realizando um resgate histórico, Alfredo Nunes, abordou a história do homem com a mineração, iniciando pela idade da pedra, pedra lascada e metais contextualizando o processo evolutivo humano junto aos avanços da mineração. “O desenvolvimento da nossa civilização tal qual conhecemos hoje tem um caminho cruzado com a mineração. As ferramentas de trabalho para caça e colheita, são as primeiras atividades envolvendo minerais, realizada pelo homem”, disse.

O gerente falou, também, sobre a evolução da tecnologia e cuidados para preservação do meio ambiente realizados no segmento. “ A mineração, como outras atividades econômicas, gera impactos no meio ambiente de forma controlável e fiscalizada. E é importante reconhecer que empresas, governo e sociedade avançaram muito no sentido de empreender de forma sustentável”, afirmou Alfredo ao explicar que a Águia é comp

rometida com a preservação ambiental, segue rígidas normas legais e é orientada a desenvolver ações que estimulem crescimento social e cultural da região onde tem projetos.

Ainda durante a apresentação, Alfredo destacou como a mineração está presente no dia a dia das pessoas. “Telhas, piso, lâmpadas, computadores, telefones, geladeiras e até mesmo insumos da alimentação, são frutos da atividade de mineração”, conclui

Fonte: Assessoria de Comunicação Águia, Daiane Roldão da Silva

Águia prestigia seletiva do Passaporte Morfológico Cavalo Crioulo em Lavras do Sul

Águia prestigia seletiva do Passaporte Morfológico Cavalo Crioulo em Lavras do Sul

A Águia Fertilizantes, através do Gerente de Geologia da empresa, Alfredo Rossetto Nunes e demais geólogos e colaboradores da empresa participou no sábado e domingo (1º e 2 de julho), da seleção de 4 éguas e 4 cavalos que vão representar o Rio Grande do Sul na Expointer. A atividade foi realizada pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Crioulo, no Sindicato Rural de Lavras do Sul.

Considerado o passaporte para a maior feira agropecuária da América Latina e uma das maiores do mundo, a seletiva realizada em Lavras do Sul reuniu em torno de 120 animais, firmando-se como a prova morfológica com o maior número de exemplares registrados no ciclo até agora.
Os representantes da Águia que prestigiaram o evento foram acolhidos e apresentados à sistemática da seletiva, e o gerente da empresa, Alfredo Rossetto Nunes, foi convidado para entregar a premiação para um dos cavalos campeões.

“Agradecemos o convite para prestigiar um evento tão bonito e organizado e pela honra da empresa ter sido convidada para entregar uma das premiações. Fazemos questão de participar dos eventos em Lavras do Sul e cidades vizinhas, estreitando assim os laços com a comunidade e todos os setores de cultura e economia da região”, destacou Alfredo.

Uma disputa impressionou, não só pela quantidade, mas também pela qualidade do grupo de campeões liderados por Jóia Rara da Aliança e Dom Juan de São Pedro. A mostra de Lavras do Sul foi a 15ª prova a habilitar animais para a Expointer nesta temporada.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Projeto Fosfato

Águia apresenta Projeto Fosfato para alunos do curso de Geologia da Unisinos

Águia apresenta Projeto Fosfato para alunos do curso de Geologia da Unisinos

Alunos do penúltimo ano do curso de Geologia da Unisinos conheceram na sexta-feira (16) em Lavras do Sul, o Projeto Fosfato – Três Estradas. A pesquisa de campo fez parte da disciplina de Geologia Econômica, cujo escopo é estudar o modo de ocorrência em ambientes geológicos propícios de depósitos minerais. O grupo foi recebido pelo geólogo Lucas Galinari da empresa Águia Fertilizantes, gestora do projeto.

Durante a visita, cerca de 15 alunos e dois professores acompanharam o ritmo de trabalho dos geólogos de campo e projeto, além dos desafios e demandas enfrentados diariamente pela empresa para que o processo de mineração seja realizado de forma plena, transparente e responsável.

Para a professora coordenadora da visita, Lucy Takehara Chemale, a escolha da empresa para a visita foi devido as novidades apresentadas pelo Projeto Fosfato Três Estradas no contexto geológico. “Nosso Estado não possui uma tradição de minério e a descoberta da Águia é um divisor de águas tanto para o setor econômico do nosso Estado, quanto para a área de pesquisa. Como professora na área de geologia econômica o projeto só trará benefícios para o Rio Grande do Sul, é uma quebra de paradigmas e nosso Estado tem muito potencial”, disse Lucy.

A pesquisadora ressaltou que os alunos aprovaram a visita, visto que em campo o aprendizado torna-se muito mais fácil e didático. “Quando explicamos os modelos em sala de aula é completamente diferente, conhecemos em campo as características do minério pesquisadas pela empresa. A Águia apresenta ao Rio Grande do Sul uma nova linha de pesquisa no que diz respeito ao setor da mineração”.

Conforme o geólogo da Águia Fertilizantes, Lucas Galinari, foi uma honra acompanhar os professores e estudantes. “É importante para a empresa e particularmente para mim que já fui aluno apresentar o Projeto Fosfato. Fico muito feliz em ajudar e apoiar esse tipo de iniciativa, dialogando e realizando discussões técnicas e acadêmicas que enriquecem tanto eles quanto a nós”, ressaltando que a Águia está de portas abertas para acadêmicos, pesquisadores e demais interessados em conhecer o projeto.

O professor Farid Chemale Junior, destacou que a visita foi extremamente proveitosa, visto as peculiaridades e cuidado que a empresa está tendo em desenvolver o projeto. “Tivemos a oportunidade de conhecer um projeto completamente diferente para nós. Além da própria descoberta da jazida de fosfato que já é um fato inédito, o geólogo da empresa preparou muito bem a apresentação, para que os alunos compreendessem cada processo”, disse Chemale, ressaltando que o aprendizado foi valoroso tanto sobre a prospecção do depósito mineral, o volume deste depósito, além de algumas ideias sobre a parte financeira que envolve um projeto como o Três Estradas.

Um dos objetivos da visita foi apresentar como é realizado o aproveitamento mineral do carbonatito, a rocha hospedeira da mineralização de fosfato e da calcita como subproduto.

 

** Ao centro da foto, no chão, um afloramento do carbonatito.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Águia, Daiane Roldão da Silva

 

Águia participa da Feira do Livro de Lavras do Sul

Águia participa da Feira do Livro de Lavras do Sul

A Águia esteve presente na Feira do Livro, de Lavras do Sul, no domingo, 4 de junho, com apresentação e debate “Mineração – impactos positivos e negativos”. O evento pro

movido entre os dias 2 e 4 de junho pela Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, Cultura e Esporte, do município de Lavras do Sul, buscou realizar atividades voltadas para todos os públicos, destacando inclusive a mineração com a apresentação da empresa Águia, feita pelo  Gerente de Geologia, Alfredo Rossetto Nunes.

A apresentação realizada por Alfredo focou na importância da mineração para o desenvolvimento humano, econômico e social, sem deixar de abordar os impactos da atividade do ponto de vista ambiental, social e cultural.

“Estamos em Lavras do Sul desde 2011 realizando estudos e nos aproximando da comunidade. Buscamos mostrar à comunidade os impactos positivos e o quanto o município e a região poderão crescer com a chegada deste empreendimento. Além disso, informamos nossas preocupações e políticas quanto ao meio ambiente e o desenvolvimento pleno e ordenado de Lavras”, disse. Alfredo destacou também o quanto os processos de estudo, como os de impacto ambiental, trazem ganhos no conhecimento científico, ambiental e cultural das regiões onde ocorrem.

A participação da empresa forma parte de um compromisso de integração com a região e transparência com a comunidade da cidade e região onde será instalado o Projeto Fosfato.

Fonte: Assessoria de Comunicação Águia, Daiane Roldão da Silva

Fotos: Nano BizTools

Gerente de Geologia da Águia palestra em evento comemorativo ao Dia do Geólogo

Gerente de Geologia da Águia palestra em evento comemorativo ao Dia do Geólogo

Proposto pela Associação Profissional Sul Brasileira Geológos (APSG), foi realizado na sede da MUTUA-RS em Porto Alegre, na terça-feira, 30 de maio, a Mesa Redonda “Projetos Minerários no Rio Grande do Sul: Desenvolvimento e Sustentabilidade”, onde o Gerente de Geologia da Águia Fertilizantes, Alfredo Rossetto Nunes, apresentou o Projeto Fosfato – Três Estradas.

Alfredo apresentou aos pesquisadores, estudantes e demais presentes, o Projeto realizado em Lavras do Sul, onde a empresa, desde 2011, desenvolve pesquisas e estudos para a extração do fosfato. Um empreendimento que poderá durar 50 anos entre as etapas de operação da mina e produção de fosfato e calcário.

A atividade mediada pela presidente da Associação Profissional Sulbrasileira de Geólogos, e geóloga da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), Magda Bergmann, destacou a atual conjuntura da mineração, chamando atenção para o cenário da atividade em meio a uma crise institucional, o desmanche das estruturas públicas e o papel das empresas no desenvolvimento das regiões onde atuam.

“Celebrar o dia do geólogo falando sobre mineração é um privilégio. Conhecer novos projetos e debater o tema da mineração nos dias de hoje é desafiador visto que a população desconectou a mineração do seu dia a dia. Temos que refazer a conexão e, temos também, que promover a transparência dos projetos para que poder público e sociedade possam conhecer e fiscalizar a atividade” , destacou Alfredo.

O Projeto Fosfato – Três Estradas, apresentado pelo gerente da Águia, apontou as características do projeto, o número de profissionais da região que serão envolvidos, no que resultará o processo de mineração para o desenvolvimento regional e os impactos positivos que o empreendimento causará na cidade. Alfredo destacou ainda o trabalho realizado com a comunidade a partir de plenárias que apresentam de que forma acontece a extração do fosfato, como também oficinas de capacitação e empreendedorismo.

Além da Águia Fertilizantes, a empresa Votorantim Metais, falou sobre o projeto Caçapava do Sul, que estuda a implantação de uma planta polimetálica para a extração de zinco, cobre e chumbo em Minas do Camaquã, distrito de Caçapava do Sul.

Fonte e foto: Assessoria de Imprensa Águia, Daiane Roldão da Silva

Águia realiza oficina de capacitação para a comunidade de Lavras do Sul

Águia realiza oficina de capacitação para a comunidade de Lavras do Sul

Com o objetivo de despertar reflexões que resultam em um melhor entendimento sobre os anseios e os sonhos dos moradores de Lavras do Sul e região, a Águia Fertilizantes S.A. realizou na quinta-feira, 12 de janeiro, Oficina de Capacitação com membros da comunidade.

Realizada no Clube Comercial de Lavras do Sul, a atividade de integração e qualificação foi desenvolvida a partir de uma rodada de design thinking, uma abordagem criativa que permite aos participantes autonomia e protagonismo nas ideias e soluções para questões propostas.

Para a realização do trabalho proposto, cerca de 40 pessoas que formaram o grande grupo, foram divididas em cinco grupos menores que apontaram que as riquezas de Lavras do Sul deveriam ser potencializadas pela mão de obra do município, além do desejo de uma melhor qualidade de vida para a população no que diz respeito a saúde, segurança e educação. O exercício central foi refletir qual a cidade desejada para o futuro considerando a chegada de um empreendimento na cidade. A partir disso os grupos identificaram sonhos, projetos, deficiências e características da cidade para pensar em projetos e negócios que devem ser estimulados na região.

Conforme o Gerente de Geologia da Águia Fertilizantes, Alfredo Rossetto Nunes, o trabalho realizado é fundamental para o processo de imersão da empresa nos principais anseios da comunidade. “Lavras do Sul receberá um grande empreendimento, que irá mudar a rotina da cidade. É preciso conhecer o que realmente a comunidade precisa, de que forma se pode contribuir para o avanço destas mudanças e para o desenvolvimento de sonhos e projetos da região”, disse.

Outros pontos levantados pela comunidade durante a oficina é a continuidade de iniciativas de capacitação e integração com o projeto e a empresa para que ocorra um crescimento organizado da região, assim como o contínuo processo de transparência e informações quanto a execução da mineração de fosfato em Três Estradas.

Participaram da Oficina autoridades do município, a Gestora Ambiental da Águia, Lucélia Carneiro, e demais colaboradores do projeto.

Fonte: Assessoria de Imprensa Águia Fertilizantes, Daiane Roldão da Silva.

Águia realiza Oficina “Conversas com a Comunidade”

Águia realiza Oficina “Conversas com a Comunidade”

Com escritório técnico em Lavras do Sul desde o ano de 2011, a Águia Fertilizantes, além das pesquisas realizadas na região para a instalação da mina de fosfato, preocupa-se em manter uma relação transparente com as autoridades, mas principalmente a comunidade Lavrense. Para isso, assim que chegou no município vem realizando sistematicamente atividades que informam e colaboram para o entendimento da comunidade quanto as pesquisas realizadas na região e o empreendimento que será instalado em Três Estradas.

Durante o período em que está na Região Sul, a empresa já realizou reuniões em Ibaré, Torquato Severo, Três Estradas, com o próprio município de Lavras do Sul. Além disso, está presente em todas as reuniões do Comitê da Bacia Hidrográfica de Santa Maria apresentando o projeto Fosfato Três Estradas e mantendo o diálogo aberto.

Diversas atividades já foram realizadas, entre elas oficinas intituladas “Conversas com a Comunidade”, realizadas em novembro de 2016, com objetivo central de apresentar o projeto de extração de Fosfato a ser instalado na região e ouvir a comunidade quanto a suas dúvidas, anseios, sonhos e medos com a chegada do empreendimento.

As reuniões ocorrem em locais públicos, são divulgadas em espaços de grande circulação, além da imprensa local. Quando a comunidades tem dúvidas ou quando há alguma novidade no projeto, a equipe organiza nova agenda de encontros para manter a população informada.

“As comunidades têm o direito de acompanhar o desenvolvimento de projetos em sua região e saber as dúvidas e anseios dos moradores onde um empreendimento vai se instalar contribui para que ajustes e melhorias possam ser feitos no projeto”, destaca Lucélia Carneiro, gestora ambiental da Águia Fertilizantes.

Dos encontros realizados, diversas ideias da comunidade foram acolhidas: melhorias na comunicação, mudança nos horários de reuniões, oficinas para qualificação profissional e serviços locais além do incentivo a capacidade de empreender na comunidade.

Acompanhe as próximas agendas pelo site. Para agendar reuniões na sua comunidade e saber mais sobre o projeto, fale conosco pelo site ou email.

Fonte: Assessoria de Comunicação Águia, Daiane Roldão da Silva

Águia participa da elaboração do Plano de Mineração do RS

Águia participa da elaboração do Plano de Mineração do RS

A Águia Fertilizantes, a partir do gerente de Geologia, Alfredo Rosseto Nunes; e do consultor da empresa, Diogo Boeira, participou na terça-feira (8) da reunião do Comitê de Planejamento de Mineração do Estado do Rio Grande do Sul (COMERGS), criado a partir do Decreto 52.582 em 1º de outubro de 2015, e composto por sete secretarias de Estado.
O objetivo do COMERGS é conhecer e informar o potencial mineral do Estado, estabelecendo diretrizes políticas do setor, fortalecendo e incentivando as atividades minerais e propiciando um desenvolvimento sustentável regional.
Conforme o gerente da Águia Fertilizantes, Alfredo Nunes, o trabalho de mapeamento de potenciais minerais no Rio Grande do Sul realizado pelo Estado é fundamental. “O trabalho que vem sendo realizado é de grande importância já que além de planejar como a economia gaúcha pode crescer na esteira do setor mineral, irá mapear gargalos internos para agilizar processos incentivando a instalação de empresas na região. O governo mostra sinergia em suas esferas de atuação e valoriza as empresas instaladas, fazendo com que discutam e trabalhem junto para o desenvolvimento do Estado”, destaca.
O diretor de Inovação e Fontes Alternativas da Secretaria de Minas e Energia do Governo do Estado, Carlos Augusto Almeida, destaca que o objetivo é mostrar os recursos que o Estado possui. “Precisamos ser um órgão facilitador para o empreendedor, e o objetivo de cada reunião que realizamos é trabalhar de maneira colaborativa e transparente com todos seus membros e coordenadores”, disse.
Um dos órgãos presentes na reunião e fundamentais para a instalação de novos empreendimentos foi a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), visto que seu papel será participar da elaboração do plano, criar mecanismos de controle responsáveis e ágeis para os licenciamentos.
As secretarias que compõem o grupo são as de Minas e Energia, Geral do Governo; Obras, Saneamento e Habitação; Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Agricultura, Pecuária e Irrigação; Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia; e Planejamento, Mobilidade e Desenvolvimento Regional.

Os subcomitês e coordenadores do COMERGS são formados a partir de empresas privadas conforme segue abaixo:
Insumos Agrícolas: Águia Fertilizantes
Agregados para a construção civil: SINDIBRITAS
Minerais Metálicos: Votorantim
Recursos Energéticos: SME
Águas Minerais: SME
Indústria Cerâmica: SINDICER
Pedras Preciosas: SINDIPEDRAS
Rochas Ornamentais: Terra Roxa

Conheça o cronograma de trabalho estipulado pelo Governo do Estado e coordenadores do COMERGS:
Outubro de 2017 – Previsão de conclusão de todos os textos do Plano Estadual de Mineração
Novembro de 2017 – Previsão de conclusão de todos os mapas do Plano Estadual de Mineração
Dezembro de 2017 – Previsão de revisão editorial e finalização
Janeiro de 2018 – Previsão de conclusão do Plano Estadual de Mineração
Março de 2018 – Previsão de Lançamento do Plano Estadual de Mineração

Fonte: Assessoria de Comunicação Projeto Fosfato Três Estradas
Jornalista Daiane Roldão da Silva