Águia Fertilizantes realiza “Conversas com a Comunidade”

De 28.08 a 02.09 a Águia Fertilizantes realizou uma série de “Conversas com a Comunidade”, voltadas para que a população de Lavras do Sul e região possa conhecer e tirar dúvidas sobre o Projeto Fosfato Três Estradas, empreendimento previsto para ser instalado no município com o objetivo de extrair, beneficiar e comercializar o minério de fosfato para produção de matéria prima voltada à indústria de fertilizantes e de corretivo agrícola.

No primeiro dia, um público de cerca de 140 pessoas lotou o salão do Clube Comercial. Além de assistir a explanação dos técnicos responsáveis pelos estudos de viabilidade ambiental do projeto, os participantes também puderam fazer perguntas. Na quarta-feira (29) foi a vez da população de Torquato Severo receber a equipe de trabalho da Águia e consultores, e apesar das más condições do tempo, uma média de 20 pessoas da comunidade se fez presente; já na quinta-feira (30) foi a vez do Bairro Dr. Breno Bulcão (Olaria), de Lavras do Sul, quando aproximadamente 25 pessoas participaram da atividade para conhecer e tirar dúvidas sobre o projeto. O último dia do ciclo de conversas foi no sábado (01/09) no Distrito do Ibaré, pela manhã, com a participação de 40 comunitários e, em Três Estradas, pela tarde, com cerca de 15 moradores da região. O evento seguiu o mesmo rito durante toda semana: esclarecimentos sobre a atividade de mineração e o andamento do processo de licenciamento para o setor, com apresentação de vídeo e explicações sobre o Projeto Fosfato Três Estradas com destaque ao Estudo de Impacto Ambiental – EIA.

Os eventos fazem parte de uma série de atividades desenvolvidas pela empresa, como parte de sua política de comunicação, que prioriza diálogo e transparência, ferramentas essenciais para manter o bom relacionamento com a população local.

O Gerente de Geologia do Projeto Fosfato Três Estradas, José Fanton, destacou características do projeto, como o período estimado de operação no município. “Além de uma relação de longo prazo, um empreendimento como este traz oportunidades de emprego, renda e abertura de negócios para a comunidade da região”, e salientou também um dos impactos positivos, o do aumento da arrecadação municipal.

Leandro Arruda, da Golder, apresentou a síntese do Estudo de Impacto Ambiental, descrevendo as alternativas tecnológicas e locacionais do Projeto, a caracterização do empreendimento, o diagnóstico ambiental com seus impactos, além dos planos e programas recomendados para controlar e minimizar estes impactos. Já Márcio Labruna, também da Golder, falou do diagnóstico socioeconômico, explicando à comunidade possíveis mudanças que poderão ocorrer com a chegada de um grande empreendimento, além de destacar as oportunidades de crescimento e desenvolvimento econômico e urbano da região.

Para o gerente do Projeto, José Fanton, a série de eventos proporcionou a oportunidade de informar detalhes técnico-científicos dos trabalhos realizados ao longo dos últimos sete anos, com explicações vindas dos profissionais que participaram do Estudo de Impacto Ambiental, com uma linguagem acessível em mais um encontro direto com a população de Lavras do Sul. “Procuramos mostrar com transparência o que se prevê com a implantação do empreendimento, suas vantagens e as implicações. Tive a oportunidade e o prazer de saber que muitas pessoas compartilham da esperança de novas oportunidades, numa região com vocação para produzir fertilizantes e proporcionar aumento da produção que já existe” comentou.