Mineração e Indústria Farmacêutica

As terapias medicamentosas evoluiram muito lentamente por séculos, com registros imprecisos e incompletos de onde teriam se originado. Porém os primeiros registros da medicina são do Egito Antigo, com fórmulas e procedimentos cirúrgicos, combinando conhecimentos de remédios e fórmulas tidas como “mágicas”.

Como antigamente, ainda vemos muitos medicamentos de origem botânica, mas é inegável que a indústria farmacêutica está presente na vida de quase a totalidade dos cidadãos do mundo. Em algum momento todos nós já recorremos a caixinha de medicamentos de casa, mas será que alguma vez já paramos para pensar o que está contido em cada cápsula que ingerimos?

Além de possuírem diversas outras aplicações, as substâncias advindas da indústria mineral também estão presentes em boa parte dos medicamentos na indústria farmacêutica, tais como: o Cálcio, o Magnésio, o Sódio, o Fósforo e o Zinco.

A indústria farmacêutica demanda substâncias de elevada pureza e o volume consumido, comparado a outros setores industriais, é relativamente pequeno.

No caso do calcário brasileiro apenas 0,01% é investido em produtos farmacêuticos e veterinários.

A calcita é um carbonato de cálcio (CaCO3) natural que ocorre como principal constituinte do calcário, uma rocha abundante e recorrente na superfície terrestre. O carbonato de cálcio proveniente da calcita é utilizado como fármaco em medicamentos antiácidos, antidiarreicos e suplementos minerais, todos administrados via oral, seja na forma de pó (capsulas), seja como sólidos (comprimidos) ou na forma líquida (xarope).

O medicamento mais comentado nas últimas semanas é a Cloroquina. Ele é usado no tratamento da malária e ocasionalmente no tratamento de amebíase, artrite e lúpus, e está sendo testado de forma experimental no tratamento de infecções pelo novo coronavírus (Covid-19). Em sua química está presente o difosfato, um pó branco, amargo e solúvel em água. A mineração de fosfato envolve a extração de minérios contendo compostos químicos ricos em substâncias com íon fosfato. Estes minérios variam na sua composição, e diferentes variedades de rocha fosfática requerem inúmeras técnicas de mineração.

Em Lavras do Sul a Águia Fertilizantes obteve há poucos meses a Licença Prévia (LP) para explorar Fosfato na região das Três Estradas. O projeto agora está em processo de obtenção da Licença de Instalação (LI).