NOSSO TIME

Talvez o adjetivo mais adequado para caracterizar a vida desta advogada seja: Disciplinada. Na Águia há três anos, responsável, junto a sua equipe, pelo setor jurídico da empresa conta que hoje está realizada profissionalmente e que quando criança não imaginava que seria tão feliz em outro setor que não fosse o “aéreo”.

Seguir regras levou esta jovem mineira a alcançar voos inimagináveis para qualquer jovem em idade escolar. Aos 11 anos participou de um programa do SBT chamado “Aluno Nota 10”, Gabriella conta que na época não sabia muito o que significava ter sido escolhida como uma das 60 melhores alunas do país e ter ficado em segundo lugar. Estudante do Colégio Militar de Belo Horizonte, escola na qual prestou prova de ingresso por uma escolha pessoal, já que como filha de professora teria acesso como bolsista a qualquer outro colégio da cidade.

Mesmo com a timidez evidente, Gabriella construiu sólidas amizades, que foram importantes na adaptação dos locais por onde passou. O fato de ter sido filha única pode ter influenciado no valor de suas amizades. Hoje é pelas redes sociais que ela mantém o contato com os ex-colegas.

Desde muito jovem ela levava consigo o sonho de ser engenheira aeronáutica, por isso, preparou-se para passar em um dos concursos mais difíceis do país, o do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), mas um estágio como menor aprendiz mudou seus rumos profissionais. Decepcionada com a engenharia na véspera do vestibular optou por fazer Direito. Ao mesmo tempo, cursou ainda, Comércio Exterior e se formou em ambos há cinco anos.

Após iniciar na Águia, relata um encantamento com a mineração, pois modificou totalmente o olhar que tinha sobre o setor, e que na posição de jurídica tenta sempre proteger seu cliente. Questionada sobre ser muito metódica ela responde que existem preocupações aparentemente exageradas, mas diante de um problema em que toda uma estrutura pode desmoronar, sempre é melhor seguir o passo a passo da lei.

Recém-casada, há sete meses ela vive ao lado do Thiago o sonho do matrimônio. Foi um casamento pequeno, mas cheio de significados. Católica praticante, o celebrante da cerimônia foi o pároco que a acompanhou desde pequena, além de receber uma benção episcopal do Papa. Não se considera radical e acredita que a religião serve para acolher ao invés de excluir. Salienta também que o marido começou a praticar mais a religião após conhecê-la.

O principal hobby da Gabriella é viajar, já conhece os EUA, já foi algumas vezes à Europa e passou a lua de mel na América Central, em Aruba, local onde moraria tranquilamente. Em casa, enquanto o marido adora jogar videogame, ela ama a confeitaria. Nunca fez um curso, mas diz ser uma amadora formada pelo Youtube. Faz bolos e doces para a família, entretanto nunca passou por sua cabeça trabalhar com isso.

Filmes e séries estão no cardápio principal deste casal. O marido, é um geek[1] enquadrado, portanto, com ele aprendeu a gostar de quadrinhos e super-heróis. Ela sorri e conta que eles achavam que se conheciam, afinal foram seis anos de namoro, mas reconhece que o casamento é totalmente diferente, e hoje está aprendendo a ser esposa.

Disciplinada como poucas, não há dúvida que o casamento será como foi a vida de estudante e de profissional: um sucesso.

 

 

[1] Geek é uma gíria inglesa que se refere a pessoas peculiares ou excêntricas, fãs de tecnologia, eletrônica, jogos eletrônicos ou de tabuleiro, histórias em quadrinhos, livros, filmes, animes e séries.