perspectivas de futuro

O Projeto Fosfato Três Estradas prevê, ao longo dos 63 anos de operação, a movimentação total de 244 Mt de material da mina, destes sendo aproximadamente 66,3 Mt de minério de fosfato. Na primeira fase, esta matéria prima será transformada em produto final na própria cidade de Lavras do Sul em uma planta que será construída. Desta forma, toda arrecadação será voltada diretamente para a cidade, e o agricultor terá acesso a um produto de menor custo e maior qualidade. Além do fosfato natural para aplicação direta, produzido na fase 1, e do concentrado de fosfato, produzido na fase 2, o projeto permitirá o aproveitamento e produção do calcário agrícola como produto secundário, material com alta demanda existente no mercado local e regional.

O prazo estimado para implantação do Projeto Fosfato Três Estradas, após a liberação da licença ambiental de instalação é de um ano. Durante os 63 anos previstos para operação, o projeto se dividirá em três fases:

– Fase 1: de 17 anos, na qual somente o minério oxidado será beneficiado.

– Fase 2: de 19 anos, em que o minério em rocha fresca será beneficiado e o calcário agrícola será produzido.

– Fase 3: de 27 anos, quando haverá a secagem e venda do calcário agrícola depositado na barragem. Nessa fase não haverá mais a produção do minério de fosfato.