Testes agronômicos com Fosfato Natural da Aguia Fertilizantes apresentam excelentes resultados

A Aguia segue desenvolvendo pesquisas agronômicas com o Fertilizante Natural extraído em Três Estradas, Lavras do Sul, RS. Os produtos em desenvolvimento, Pampafos e Lavrato, possuem 10% P2O5 e 5% P2O5, respectivamente. Os resultados recentes são de testes realizados com a cultura de arroz na estação agronômica da Associação dos Usuários do Perímetro de Irrigação do Arroio Duro (AUD) em Camaquã – RS, e confirmam o alto desempenho dos fertilizantes naturais. A pesquisa foi planejada e supervisionada pela Integrar – Gestão e Inovação Agropecuária.

Condução da pesquisa: O arroz foi semeado em área plana, em condições semelhantes às realizadas em Capivari do Sul – RS, cujos resultados foram apresentados em maio de 2021, mas com um histórico distinto de fertilização. Desta vez foram analisados sete tratamentos agronômicos com o intuito comparar o desempenho do fosfato natural do Projeto Fosfato Três Estradas com outro fertilizante fosfatado convencional, no caso o Superfosfato Triplo (SFT). A aplicação dos fertilizantes foi realizada a lanço e posteriormente incorporadas ao solo. Foram testadas duas dosagens, 50 kg/ha de P2O5 e 100 kg/ha de P2O5. As unidades experimentais foram equivalentes a parcelas de 4m x 20m, dispostas lado a lado, com quatro repetições, totalizando uma área de 2.240m2

Resultados: Observando os tratamentos que receberam a dosagem de 50 kg/ha de P2O5, a produtividade mais alta foi obtida no tratamento com Pampafos (T2), resultando em de 13,2 t/ha e ultrapassando a produtividade de 12,8 t/ha alcançada com o fertilizante convencional SFT (T4). O tratamento com Lavrato (T3), alcançou uma produtividade de 12,3 t/ha, correspondente a 96% da produtividade com o SFT. Em relação aos tratamentos com dosagem de 100 kg/ha de P2O5, o tratamento com SFT (T7) apresentou a maior produtividade de arroz com 14,9 t/ha, seguido pelos tratamentos T6 e T5, com a aplicação de Lavrato e Pampafos, com produtividades de 13,6 t/ha e 12,9 t/ha, respectivamente.

divulgação Aguia Fertilizantes

Para o diretor executivo, Dr. Fernando Tallarico:

os resultados são extraordinários e mais uma vez demonstram que ambos, Pampafos e Lavrato, são fontes naturais de fosfato altamente eficientes. A eficiência dos fertilizantes torna-se particularmente evidente nos testes em que houve uma substituição total do fosfato de fontes convencionais, que são tratadas quimicamente, por Pampafos e Lavrato que são produtos naturais, isentos de processamento químico”.

No Estado do Rio Grande do Sul a agricultura é a principal atividade econômica, com uma ampla e diversificada produção. Em 2018, as exportações agrícolas do estado foram enviadas para 175 países. O RS é o maior produtor de arroz do Brasil, com aproximadamente 1 milhão de hectares plantados e uma produção anual de cerca de 8,5 milhões de toneladas. O arroz e a soja são as duas principais culturas produzidas extensivamente no estado, juntas ocupam uma área de plantio de aproximadamente 7 milhões de hectares. Esse número gera uma grande demanda por fertilizantes fosfatados, sendo estas duas culturas juntas as responsáveis pela utilização de 80% do fosfato que entra no Rio Grande do Sul.

Em 2019 Aguia iniciou um programa de desenvolvimento agronômico que vem sendo sistematicamente executado através de testes com a aplicação dos produtos Pampafos e Lavrato em diferentes culturas e tipos de solo no RS.


Nota: Pampafos® e Lavrato®  são produtos de fosfato natural em fase de desenvolvimento pela Aguia Fertilizantes S.A.


CONTATOS
Informações, dúvidas ou sugestões entre em contato com a Nano BizTools – Assessoria de Comunicação do Projeto Fosfato Três Estradas

Caco Idiart 
Cel/ Whatsapp:  51 984048364

Daniela Villar
Cel/ Whatsapp: 51 981942546